quarta-feira, 27 de julho de 2011

Lá ao fundo...


... no horizonte, aquele ponto mais longinquo... aquele onde todas as formas se fundem, é precisamente onde estou!

Desci alguns degraus, sem grandes embaraços, sem grandes lamentos. Fi-lo no momento em que o "guia" - aquele que te orienta no caminho - se demitiu das suas funções. 

Não é grave descer até ao ultimo degrau... não é grave parar ou até recuar, mas... ficamos mais perto da saída!

Há muitas questões sem resposta na minha cabeça... mas mais preocupantes, são as questões que invadem o meu coração! 

Será que N. Senhor, quer que vivamos assim a fraternidade?
Será que N. Senhor, quer que sejamos comunidade assim?

Certamente farei a minha correcção fraterna, mas primeiro necessito tranquilizar-me! Tenho mesmo muito para dizer, mas só o essencial, deve ser proferido.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Orar...

... através da musica, é muitas vezes o caminho. Nesta hora... é com musica que quero orar.






Acabei...


... de fechar-me de novo, na minha concha!

Não pretendo, que ninguem veja as minhas dores.
Não pretendo, que ninguem abuse da minha amizade.
Não pretendo, que ninguem oiça o meu pensar.

Dou agora lugar, a um caminhar de silêncio.
Dou agora lugar, a um caminhar mais ou menos.
Dou agora lugar, a um caminhar sem guia.

São tantos os que caminham assim, porque havia de ser diferente comigo?
Comunidade? Gostaria que alguem me explicasse o que se deve entender por comunidade.

Desisto! Ponto final.


sexta-feira, 22 de julho de 2011

Eu, acredito!

Fonte: Aqui 

 

"Amizade desinteressada entre homem e mulher?

Por Padre Luizinho no dia jul 22nd, 2011

Sem querer explicar muitas coisas a amizade é a complementaridade de duas pessoas bem diferentes, que exatamente decidem crescer no respeito, no amor, na cumplicidade, na transparência e na verdade. E não existem dois seres que se completam mais do que o homem e a mulher. Não só se atraem, se desejam, mas acima de tudo se completam, porque são exatamente opostos, diferentes um mundo a ser desbravado, um mistério. Quando uma amizade sincera acontece entre um homem e uma mulher eles se tornam como arqueólogos a cavar e escavar um mundo precioso, um tesouro abençoado existente no coração e na alma do homem e da mulher.


Outro dia vi numa propaganda uma pergunta que intriga ao mundo: É possível amizade verdadeira e desinteressada entre um homem e uma mulher?

Exatamente por serem um mundo maravilhoso a descobrir, por se atraírem e se completarem é preciso um mapa para nos guiar nesta aventura e a primeira ferramenta que precisamos usar é o respeito para reconhecer que antes de tudo somos irmãos.

Para adentrar os ambientes mais profundos do feminino e do masculino é preciso acreditar e sentir um amor puro é possível! Eu agradeço a Deus por ter nascido em uma família cheia de mulheres, três irmãs e minha mãe. Eu e meu irmão mais velho crescemos neste ambiente rico das diferenças, mas principalmente do respeito e do amor puro.

Lembro-me que eu e minha irmã mais nova tomávamos banho juntos, pois quando se educa o coração de um homem para a pureza ele cresce respeitando e acolhendo a grande e linda dignidade de ser mulher.

A dimensão da sexualidade é uma parte fundamental no ser humano, mas ele não é só isso e ao mesmo tempo todos os nossos relacionamentos são sexuados, pois não posso me relacionar com ninguém deixando de ser homem ou mulher. Na minha afetividade, gestos, sentimentos, pensamentos estão carregados de minha sexualidade, que é uma benção de Deus, é vida e foi feito para o amor. Mais diante de todo esse apelo sexual, nós acabamos limitando a nossa vida na primeira instancia do nosso ser que é a corporeidade.

Viver epidermicamente, ou seja, viver na pele, no sentimento. Os sentimentos precisam passar pela razão, medir e analisar as consequências. Por sua vez a razão deve ser iluminada pela fé, pela virtude da Caridade e da Verdade. Não nos entregar aos apelos do sentir, é necessário dar um sentido absoluto, integrar o nosso sentir e viver ao amor de Deus e a Deus. Quando toda a nossa vida esta voltada para este fim, para este significado nós podemos crescer e nos realizar no amor, nos relacionamentos, numa amizade desinteressada entre um homem e uma mulher, que foram feitos para se conhecerem e se completarem. A doação de si na sexualidade é a mais perfeita forma de entrega um ao outro, mas não é a única forma de unirem os corações, os sonhos, e a vida.

Vejamos o que São Paulo fala sobre o amor na carta aos Coríntios 13, 4-7: O amor é paciente, é benfazejo; não é invejoso, não é presunçoso nem se incha de orgulho; não faz nada de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, não leva em conta o mal sofrido; não se alegra com a injustiça, mas fica alegre com a verdade. Ele desculpa tudo, crê tudo, espera tudo, suporta tudo.

O amor é muito mais que sentimentos, que pele, o amor é atitude, é decisão, é autodomínio, é renuncia e na maior das provas o amor é dar a vida. Mais para isso o amor é feito também de limites, de respeito e acima de tudo o interesse e o esforço de acima de tudo fazer o Bem ao outro.

O amor puro e verdadeiro que essencialmente se experimenta no amor de Deus e que dá significado a vida humana torna possível à amizade verdadeira e desinteressada entre o homem e a mulher, que o pecado original desfigurou e que Cristo Jesus tudo recapitulou na cruz e na ressurreição quando assumiu a nossa sexualidade.

O homem e a mulher são vocacionados para o amor e a nele se realizarem em qualquer estado de vida e relacionamento abençoado por Deus. Por isso, nem tudo é permitido numa amizade entre um homem e uma mulher, se não deixa de ser amizade.

Todos tem necessidade do amor puro de seus irmãos para seu equilíbrio afetivo. Na nossa comunidade nós chamamos isso de masculino e feminino em sadia convivência. Ela se compõe de homens e mulheres, jovens e adultos, casados e solteiros. Mas antes de tudo todos são irmãos e irmãs e assim devem se tratar. Esta é uma razão a mais para que todos vivam a castidade, dom e fruto do Espírito Santo. Em se tratando de homens e mulheres em pleno despertar de sua sexualidade e de sua vida afetiva torna-se importantíssimo o mútuo respeito. (Est 112-114).

Assim é possível um homem e uma mulher serem grandes amigos e irmãos.


---------

Eu, acredito!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Habitualmente não pergunto...





... nada sobre o passado de ninguém!

Sempre previligiei o contacto social, as amizades, para ser mais explicita. Tenho por habito acolher com um sorriso, um cumprimento (beijocas, eheheh). Não gosto de longos questionários, apenas me preocupo em saber o nome e talvez o que faz (no presente), propositadamente evito o passado, nada tenho a ver com isso... é como olhar uma flor, olho-a naquele momento e aprecio-a do mesmo modo... o seu aroma, a sua cor, a sua textura e até tamanho, devem por si só cativar-me, prender-me... se a flor se revela pelo que é no preciso momento, assim o devemos ser nós... e garanto-vos que mais tarde ou mais cedo, as pessoas revelam-se!



Não gostaria que pensassem que é algum tipo de divertimento, um capricho ou jogo... mas gosto de olhar nos olhos das pessoas, gosto de apreciar as suas feições e até trejeitos, enquanto falam... gosto de perceber se o seu olhar me diz o mesmo que os seus lábios e... muitas vezes, sinto que lhes incomoda o meu olhar directo, o que me deixa triste. Não haverá nada mais bonito, do que olhar um amigo, olhos nos olhos e perceber no seu silêncio, se está triste, feliz, preocupado, com sentimento de culpa, angustiado... perceber no semblante do outro, se é para festejar ou... então fazer companhia no silêncio de um abraço... de um aperto de mão... 

Bolas... chamamos de amigo a tantos estranhos... e eu pergunto-me: Porquê?

Maria Luiza; aqui em Portugal não há o hábito do dia do amigo... mas eu adoptei-o! Obrigada pela sua mensagem, que me impulsionou a "celebrar" este dia do "amigo". 




Onde há mais alegria?


Para mim saber de alguém feliz, dá-me alegria... satisfação.

Saber que levo alegria, alivio, força ou animo a alguém... faz-me sentir realizada.


Há mais alegria em dar!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

JA ESTA!


A tao almejada partida ja ressoou....... agora nos proximos tempos estarei em "corrida de obstaculos"!

Vou necessitar de força, coragem, perseverança e muita luz, para atingir a "meta" com merito e acima de tudo dignidade. 

Espero sinceramente ver este velho "sonho" tornado realidade...

Teresita, obrigada minha querida., pelas tuas palavras de animo aqui em baixo!
Desculpem-me mas... algo se passa com os meus acentos "perdi-os", eheheh

  

Twittando no Blog ( III )

A hora está a chegar.... argh, que nervoso miudinho...

Tou indo..........

Twittando no blog II

Problema da sandália resolvido!

Continuo nervosa!!!!!!!!
As horas não passam....

Twittando no blog, ehehe


Estou nervosa, qb!

Hoje é um dia em que se abrirá para mim, uma nova "porta". Ainda faltam algumas horas... e por isso estou numa pilha de nervos...

Já pedi oração a várias pessoas.
Deixo também aqui o pedido de orarem por mim...

Bolas... a minha sandália rebentou... que mais me irá acontecer no dia de hoje?

Que Deus N. Senhor me ajude!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

O elogio do sorriso...

Hoje tenho estado na linha da frente, desde cedo...
Sempre que "aqui" estou, faço questão de sorrir a todos. Hoje, não foi excepção!

Interromperam um diálogo dizendo Bom-dia, respondi-lhe com um generoso sorriso e a resposta foi surpreendente: "Que maravilha, encontrar alguém que começa o dia com um sorriso assim..."

Tantas e tantas vezes, sorri assim, tendo os olhos a arder pelo esforço, de não deixar cair as lágrimas... pela dor do momento, do sofrimento... sei lá...

Acredito que o sorriso pode muito, é acolhimento... é vontade de viver!

Sorria! Não sabe o bem que lhe faz!

Hoje as minhas lágrimas...

14/07/2011


... foram de alegria!

Inicialmente pensei em responder "Não", mas sem saber muito bem porquê... pedi umas horas!

Enquanto as horas passavam, meditei na minha impossibilidade, afinal eu queria tanto e há tanto tempo... como "dar a volta" á minha impossibilidade?

Sempre ouvi dizer, que na vida há poucas oportunidades... mas há que saber agarra-las!
Em apenas 1 mês, a mesma oportunidade bateu-me á porta 2 vezes... a 1ª recusei-a por notória impossibilidade... a 2ª vez... creio que acordei!

1.º Pedi auxilio para atenuar a minha impossibilidade.
2.º Expus todas as minhas dificuldades que me impossibilitam aceitar esta oportunidade a 100%.

- Recebi resposta ao auxilio que pedi!

- Foi encontrado um meio termo, ambas as partes cedem e estarei disponivel a 90%, pelo que posso abraçar esta oportunidade.

Estou muito feliz... Louvado seja Deus N. Senhor!

-----------

Horas mais tarde, fui á Missa... queria agradecer, agradecer tudo... e alegremente agradeci...
Recebi a Sagrada Comunhão da mão do meu "anjo da guarda" terreno - gosto de lhe chamar assim - é sem dúvida uma alma santa, que sem saber, tem feito muito por mim... não sabe, não vê o que as suas acções têm alcançado... mas eu digo que é "o meu anjo da guarda" terreno... e ontem disse-lhe que: "há anjos que não têm asas...", riu-se e acariciou-me o rosto com ternura maternal. Acrescentou apenas: "Deus, ajuda-te!"

Louvado seja Deus N. Senhor!


 








quarta-feira, 13 de julho de 2011

Eu, recebo a Sagrada Comunhão na mão! ( Parte II )

Continuação



No A.T., no livro do Êxodo 3, 3-6 podemos ler sobre o encontro de Moisés com Deus - Sarça Ardente. Encontramos nesta belissima passagem antes demais, o grande desejo de Deus encontrar-se com cada um de nós. No vs 8 - "Desci a fim de o libertar da mão dos egípcios...", o grande amor de Deus pelo Seu povo...

O sinal do pedido de Deus a Moisés para tirar as sandálias, é um sinal de pedagogia para o mesmo, é necessário uma atitude de reverência, respeito para nos apresentar-mos diante D'Ele. Não creio que seja qualquer forma de humilhação, de o fazer sentir-se impuro, indigno... Moisés, quando reconhece que é Deus quem lhe fala, quem ali está N'Aquela Sarça Ardente, Moisés escondeu o seu rosto, não por nenhuma ordem... mas medo, medo próprio das almas pequeninas e humildes... de quem se julga nada perante Deus, mas que ainda assim Ele o imcumbe de uma grande missão, a missão de libertar o povo em cativeiro.

Assim sendo, concluo desta maravilhosa passagem que é Deus, quem nos torna dignos, pela sua insondável Misericórdia, pelo Seu infinito Amor!

Continua...




segunda-feira, 11 de julho de 2011

Olhar de introspecção...



Nestes ultimos dias, dei-me ao luxo de não reflectir... quis "esvaziar o balão", recolhi-me em mim tal e qual um caracol na sua carapaça. Se podessem ver o meu interior, veriam um tanto de medo, cansaço, desilusão e... alguma tristeza!

Queria antes... libertar-me de todo o sentir... mas ousei sentir o que mais gritava dentro de mim! Nesta solidão fui ouvindo JESUS: 

Sl 141(140)

1 Por ti eu clamo Senhor: vem depressa socorrer-me!
Escuta a minha voz, quando Te invoco.

----------

2Is 41, 8-10

Deus está com Israel

8 Quanto a ti, Israel, meu Servo, Jacob, meu eleito, linhagem de Abraão, meu amigo, 9 fui buscar-te aos confins da terra, chamei-te das regiões remotas. Eu disse-te: Tu é que és o meu servo. Foi a ti que Eu escolhi e não te rejeitarei.
10 Nada temas, porque Eu estou contigo; não te angusties, porque Eu sou o teu Deus. Eu fortaleço-te e auxilio-te, e amparo-te com a minha mão direita e vitoriosa.

----------

Sl 45 (44)

Poema para o Rei

11 Filha, escuta, vê e presta atenção; esquece o teu povo e a casa do teu pai 12 porque o rei deixou-se prender pela tua beleza; ele é agora o teu Senhor; presta-lhe homenagem.
13 As filhas de Tiro vêm com presentes, os mais ricos do povo imploram o teu favor.

-------------

Se é dificil ouvir Jesus? Não... não acho, mas há em nós tanto ruido... que por vezes este maravilhoso diálogo fica comprometido...   e eu tenho em mim, ainda tanto ruido!!!!!!!



quarta-feira, 6 de julho de 2011

Hoje foi dia de balanço...



... préviamente marcado!

Não revi quaisquer apontamentos, guardados no meu coração... nem preparei discurso algum. Limitei-me a comparecer, a responder apenas ao que queriam saber!

Não tenho qualquer pretensão em transformar ninguém... a modificar nada, dei apenas o meu parecer e sómente isso.

Estes dias têm sido de descontracção... sem grande rigidez de horários e dei-me ao luxo de não reflectir!
Quando confrontada com a questão: "Vai continuar?" - a minha resposta surpreendeu-me até a mim... mas respondi com verdade e sinceridade: "neste momento encontro-me a descomprimir... foi um ano duro, muito duro..."

Não lhe contei 1/3 pelo que passei... mas fui sincera na minha resposta... tenho agora um prazo para decidir, para reflectir...

Gostei da resposta que me foi dada, que eu não necessitava de "empurrão", mas antes de "espaço" e "tempo"... para me silenciar, para rezar, para reflectir... e por fim tomar uma decisão! É verdade... afinal conhece-me melhor do que eu pensava!