sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Pelo que discerni...

... ao longo de quase 2 anos, seria "meu filho" espiritual.

-"Geraste-os no teu coração." - Assim me faria sentir n. Senhor num determinado momento de Adoração Eucarística.

Gerar um filho no ventre é algo inexplicávelmente bom, mas gerar um filho no ventre... implica necessariamente, gerá-lo igualmente no coração. É essa gestação, que nos faz amar os filhos incondicionalmente... fazer todo e qualquer sacrifício sem pensar 2 vezes.

Este "filho apareceu-me" nas minhas orações [não só este, mas muitos mais] ... não de assalto. Senti nessa altura uma questão, á qual eu dei o meu Sim!  Desde então, rezo por "eles"... mas eu queria muito saber quem eram "eles"... foi nessa altura que perguntei a N. Senhor e... a resposta deixou-me perplexa... a medo, aceitei-os como "filhos" e a cada dia que rezo por eles, renovo o meu sim a N. Senhor. Ofereço assim, as minhas orações, as minhas dores e sofrimentos por "eles".

"Este", partiu para a casa do Pai em dia de N. Senhora das Dores e eu... não sei verbalizar o que senti no momento da noticia, custou-me a ficar de pé... mas não faria sentido para os demais presentes se a minha postura se alterasse... a custo mantive-me de pé e sem lágrimas...

Hoje, deixo aqui o pedido de uma Avé-Maria, por "este meu filho".




2 comentários:

joaquim disse...

E as tuas orações foram recebidas no seu e aceites por aqueles por quem rezas.

Um abraço amigo em Cristo

Filha de Maria disse...

Amigo Joaquim;

Obrigada... muito mesmo!