terça-feira, 20 de setembro de 2011

Se podesses escolher... ( parte I )

o que escolherias? Qual o teu presente de sonho?

Pergunta dificil esta, hein?! Nunca havia pensado nisso... sempre me habituei a receber apenas, o que me quisessem dar. Se nada dessem, nada receberia e embora triste, não me detinha nessa tristeza... decidia-me antes a alegrar com o que viesse.

Hoje mantenho perante a vida, a mesma postura! Alegro-me com o que recebo e não me iludo com o que "gostaria" de receber. Não penso nisso, portanto!

Ninguém me colocou esta questão, foi apenas interior... por isso dei-me ao luxo de pensar nela!
Comecei então por pensar no que gosto: 

- Familia unida.
- Amigos sinceros por perto.  
- Convivio fraterno.
- Ver quem me rodeia, feliz!

Isto não é impossivel... nem muito dificil (tem dias... lol)


Adiantei-me a pensar no que preciso:

- Não sonho com carros de topo de gama.
- Não sonho com colecções de roupa e/ou sapatos.
- Não me vejo enfeitada de jóias, como uma árvore de natal.
- Não gosto de ser o centro das atenções, logo gosto de tudo muito discreto.
- Não creio que o dinheiro me faça feliz, se bem que preciso dele para pagar as contas.
- Não sinto a necessidade de ter... de possuir coisas.
Enfim... não preciso de muito para me verem sorrir. Sim. Isso gosto verdadeiramente, da alegria! Gosto de rir e de sorrir a quem se dirige a mim!

Bom... eu não descobri o que escolheria... alguém me ajuda?



2 comentários:

concha disse...

Amiga Maria
Tenho dificuldade em ajudar-te na escolha, no entanto posso dizer-te que também não escolheria coisas.Adquirimo-las e passado pouco tempo deixam de ter um grande significado.Pensando melhor, ter paz é muito importante,ser surpreendida por um sol que se vê nascer(hoje até me fez saltar logo da cama e ir a correr fixar com a máquina aquele espectáculo deslumbrante),alguém surpreender-nos afirmando o que fizemos por ela e nós nem nos termos apercebido disso,saber da felicidade de alguém que nos é querido e tantas outras coisas que têm a ver com que a nossa vida seja plena em amor ao ponto de termos necessidade de o transmitir a outros.Acho que é isso.Será que ficou tudo ainda mais confuso?rsrsr.
Um abraço na Paz

Maria Luiza disse...

Não sou presa materialmente, mas um pouco de dinheiro para colocar a vida nos trilhos, ah, como me ajudaria! bjbjbj