segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Silêncio!


Não, não se vai cantar o fado, nem me dói a cabeça.
As palavras são de facto preciosas... demais até, para que as mesmas sejam desperdiçadas por dá cá aquela palha.

Á 1ª todos caem, á 2ª só cai quem quer e á 3ª ... só cai quem é tolo! Não sou tola! Mesmo nada tola...

Entre o "sim", "não", "obrigada" e um cumprimento consoante a circunstância, nada mais há-de soar pelas minhas cordas vocais. Enquanto me lembrar... será assim! Queira Deus, que não me esqueça!

Sem comentários: