quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Tenho rezado pela sua conversão...


...e sem saber como, juntei-os a todos diante o SS. Sacramento. Em silêncio e de joelhos, disse a N. Senhor: OlhA, agora é Contigo Senhor! Eles estão aqui... mas eu nada posso... é Contigo Senhor...

Sentei-me diante de Jesus e pedi-LHE uma palavra, a Sua Palavra. Abri a Sagrada Escritura e li:

"Ez 9, 8-11

O profeta intercede, mas em vão

8E sucedeu que, enquanto eles feriam, eu fiquei no meu lugar, caí de rosto por terra e gritei: «Ah! Senhor Deus, vais exterminar tudo o que resta de Israel, desencadeando o teu furor sobre Jerusalém?»
9Ele disse-me: «O pecado da casa de Israel e de Judá é enorme; a terra está cheia de sangue e a cidade, de violência; porque eles dizem: ‘O Senhor abandonou a terra e o Senhor não vê.’ 10Pois bem, Eu não terei um olhar de misericórdia, Eu não os pouparei; farei recair as suas obras sobre as suas cabeças.» 11E então, o homem que vestia de branco e que tinha na cintura os apetrechos de escriba veio prestar contas, nestes termos: «Fiz o que me mandaste.» "

No 1º instante... confesso que não entendi esta leitura (e talvez ainda não a entenda), senti algum desconsolo... julguei estar a fazer o que era certo e no fim de contas... o titulo deixara-me atónita. Fechei a Sagrada Escritura e deixei-me ficar diante de Jesus... em silêncio... eles foram saindo, 1 por 1... antes de sair... ajoelhei-me e disse-LHE: "Olha Jesus, tal e qual como naquele dia, hoje repito: Sim. Entrego-me por eles. Seja feita a V. vontade."

Queria dizer-lhes algo... uma palavra que os chocalhasse... sei lá, qualquer coisa... mas não tinha nada para dizer-lhes, fiquei então em silencio.

Ao fim de 33horas, sem saber porquê... vi-me acometida de dores lancinantes... impossibilitada dos mais básicos movimentos... entre lágrimas e gemidos expontaneos... e num quase... desfalecimento, em silêncio disse-LHE: "Ofereço-TE pela conversão dos pecadores e por eles..." e fui repetindo por diversas vezes até ser socorrida! Durante horas, ás quais lhe perdi a noção... vi-me privada de tudo... de tudo mesmo!

Não tenho explicação, nem ninguém ma deu... porque também não a devem ter!

Eu repito:

"Seja feita a V. vontade!"




2 comentários:

Isabel Gomes disse...

Minha Querida,ao ler a sua partilha
senti uma enorme ternura e um imenso carinho por si...
E um impulço enorme para lho transmitir...

Um grande abraço na PAZ de CRISTO,
QUE NOSSA SENHORA a ampare na sua caminhada

Isabel Gomes

Filha de Maria disse...

Isabel Gomes;

Seja bem-vinda!

Grata pelas suas palavras generosas, que me ajudam...

Que N. Senhor a abençoe muito.