terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Não me apetece... (Parte II)


o  Natal frio que vejo!

Cheguei cedo, mesmo muito... contrariada e desanimada. Diz o ditado popular, que quem diz a verdade, não merece castigo... mas nestes tempos de crise, chega a ser pecado ir contrariada para o trabalho. Mas é isto que eu sinto!

A ganância do dinheiro, de quem já muito tem... o olhar invejoso sobre quem veste uma "camisa lavada", a impiedade sobre os que nada têm, ou têm pouco... dói-me... magoa-me! A soberba!

Há muito que fui rotulada daquilo que não sou, nem nunca fui... e no meu perfeito juízo, nunca o serei. A fase da revolta e incredulidade já passaram, vivo agora a fase do isolamento... nunca estou verdadeiramente só, porque N. Senhor está junto de mim... mas isolei-me e assim pretendo continuar!

Jamais pensei chegar a "esta" idade e sentir-me assim! A minha família, é o meu oásis e JESUS, o meu refugio. É assim que tenho vivido os últimos 8 meses... nada mais tenho e não escondo "cartas na manga".

Hoje, ganhei tempo extra e fui buscar a "caixa do Natal"... desfeita pela humidade e alguns artigos danificados... ironia das ironias... quase que poderia descrever que daquela caixa tirava o que realmente vejo neste Natal frio, sem cor, nem vida... frio por dentro na sua verdadeira essência, sem cor e sem vida... porque na sua maioria, as pessoas não celebram o nascimento do Deus Menino.

Deitei fora o que estava impróprio... também gostaria de deitar fora o que realmente anda por aí a mascarar o Natal!

Pendurei a bota... (não sei para que serve)
Pendurei o sino luminoso... que não se pode ligar, para poupar! (Oh Deus!)
Pendurei o idoso de barbas brancas... coitado sempre pendurado na mesma posição (há-de estar cansado). Deixei-o ficar... é idoso e o Natal é para todos. Vinde, vinde todos adorar o Deus Menino!

No fim daquela velha caixa... desfeita... algo brilhante... uma pequena "gruta" de barro, pintada de amarelo e dourado, lá dentro... o Deus Menino deitado... dois anjos a adorá-lo e no topo uma pequena vela que nunca foi acesa... não é a Sagrada Família, mas é o Deus Menino! Comprei isto há tanto tempo... comprei e ofereci, deixando-o ficar para o próximo Natal. 



Não tem N. Senhora, nem S. José... mas tem o Menino Deus e os anjos...

Perguntei se O queriam colocar na linha da frente, a resposta surpreendeu-me... põe-no aqui! Foi precisamente para o lugar, onde não quiseram o meu pequeno Presépio... onde não havia lugar...

Não tenho grandes ilusões... talvez o queiram apenas pelo brilho... mas na verdade, todos os que ali passarem, irão olha-LO!

Misturei-me com os demais consumidores... e as compras que fiz, foram com grande esforço e sem vontade alguma!

Tenho dúvidas! Dúvidas sobre o que penso, o que vejo e sinto! Não sei quem está mais longe... se sou eu... ou os outros!

Talvez esteja apenas a viver uma crise... existencial! Sei lá... o que se passa comigo! Este ano não escrevo mensagens de boas festas, nem em cartões, sms ou email's... em massa! Estou cansada de o fazer a quem nunca responde ou sequer tem o bom tom de agradecer somente, ou que só o faz, porque apenas fica bem!

Este ano vou dizer ao Deus Menino: "Estou aqui! Esta que vês de mãos vazias, sou eu... cada um levou o pouco que eu tinha... resto apenas eu!"

4 comentários:

malu disse...

que tesouro... :)
E de quê te pede Ele mais?

Um Santo Natal.

concha disse...

Ânimo querida amiga!
Ele também quando cá esteve e não foi acolhido.O importante é fazermos a nossa parte.A dos outros, fora aquilo que poderemos fazer por eles,é da sua responsabilidade.Nós sim!É importante que dêmos testemunho, mesmo se o mundo inteiro funciona ao contrário.Os outros estão cheios de imperfeições e eu diria que nós também.Por detrás de cada pessoa, há um mundo de frustrações,faltas de amor diria eu.É importante que nos amemos a nós próprios,para termos espaço para também podermos amar os outros.Sei do que falas,porque também à minha volta vejo tudo ao contrário do que deveria ser, mas há que lutar para que algo mude.Mesmo que os outros não mudem, é importante que eu mude ou que tenha esse propósito.Tenho uns olhos de lince, que vêem tudo, principalmente o que não interessa e só devia ver a parte boa dos outros.Que queres...rsrs...é a minha natureza, por mais que peça o Espírito Santo que me faça ser diferente.
Beijinho grande e coragem, afinal este é um tempo de mudança.

Filha de Maria disse...

Malu;

Assim o espero...

Beijinho fraterno.

Filha de Maria disse...

Concha;

Obrigada pelas tuas palavras, preciosas nesta hora.

Beijinho fraterno