segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Não me apetece!


Comprar prenda alguma!


Desejo juntar a familia, em paz e harmonia para celebrar o nascimento do Deus Menino...
Não sei o que vejo... nem tão pouco o que sinto... uma confusão de luzes, cores e brilhos artificiais! Antigamente gostava disto... hoje apenas sinto o frio, o frio de tanta cor e luzes a metro... talvez esteja a ficar miupe e veja mal... mas ainda assim, sinto o frio... e estou bem agasalhada, com a Graça de Deus!

Tenho no meu local de trabalho um pequeno presépio, quando digo pequeno, é em relação ao seu tamanho. Perguntei se o queriam colocar "na linha da frente", onde todos O vissem, onde todos podessem relembrar o porquê do Natal. A resposta foi: "Não tenho espaço!"

Assim como há mais de 2.000 anos, também hoje "não há lugar na estalagem". Naquela frase; "não tenho espaço", vi um coração frio e pobre... e cheio de tralha, um verdadeiro ferro-velho onde cheira a mofo...

Sinto-me triste! Queria ver o Deus Menino, num berço todo bonito, feito da madeira mais rica... com uns lençóis todos bordados á mão, e a colcha... da lã mais pura! Tudo isso O haveria de aquecer...

O Deus Menino, nasceu no mais pobre e humilde ambiente... e porquê? Em que berço vou deitar "eu", "tu"... o Deus Menino?

2 comentários:

malu disse...

que melhor lugar que o teu coração? E não é que é mesmo aí que lá está? ;)

Bjs!

Filha de Maria disse...

Malu;

Obrigada! :)