terça-feira, 10 de janeiro de 2012

A Pergunta...






... que me foi feita, deixou-me... desconcertada! 

Puxaram-me o tapete, quando necessitava encontrar terra firme!
Silenciaram-se, quando necessitava de uma palavra de conforto... coragem até!
Mesmo ao meu lado direito... ignoraram-me, como se eu fosse invisível!

Em tudo isto... baixei os olhos ao nível do chão... desejei chorar, mas sentia-me seca, nada mais havia em mim... despojada de mim mesma disse a Jesus: "em Tuas mãos, entrego o meu espírito."

Em cada conta do meu rosário, entregava tudo o que já não tinha... e dei por mim a meditar na Agonia de Jesus, no Horto. Nada mais era, que o resultado da fragilidade humana... a sua plena fraqueza!

Houve momentos para tudo... para a indignação, para a revolta, para o julgamento, para o arrependimento, para o perdão até...

Depois de passar por tudo isto em silêncio... creio que nada me obriga a responder a questão alguma! Até porque... meditando bem, acho que se enganaram no destinatário da referida pergunta.

Sem comentários: