segunda-feira, 21 de maio de 2012

A viagem para a Igreja...


... estava a ser feita, debaixo de gritos!

Há momentos em que me sinto a enlouquecer!

Porquê? Porquê? Porquê? - Era o que mais sobresaía... o atraso era tão notório, que lhes adiantei: Voltamos para trás!

Oh, Cristo! Se eu entrasse na igreja depois "daquilo", não prestaria atenção a mais nada...

Baralhada; incomodada e sem saber o real porquê de tudo aquilo, permaneci em silêncio!
Um silêncio... que não queria ser ofensa, que não queria embarcar em ofensas...

De facto, não demoraria muito a responder... há sempre algo que nos provoca por demais... e o que me provocou foi:

"Porque é que não pode comer? Não pode comer, só porque vai comer a "bolacha"?"

Adiantei-lhe, que não iria discutir esse assunto, com quem nunca foi à catequese, nem mostra qualquer interesse sério, em conhecer JESUS, nem a sua doutrina... mas pedi-lhe para se calar, para não dizer mais disparates...

Há momentos em que me apetece desistir... sinto os meus braços a "descair"!

5 comentários:

Ailime disse...

Amiga Filha de Maria,
Pois, de facto, ouvir certas coisas incomodam e magoam.
A resposta está nessa "bolacha" que nos revigora e ajuda a enfrentar o mundo.
Beijinho fraterno.
Ailime

Filha de Maria disse...

Ailime;

Arrepia-me tanto ouvir falar do Corpo de Jesus, assim... sem alguma reverencia... é como que se me virassem do avesso...

Beijinho fraterno tb para si.

malu disse...

Em Fátima e há poucos dias, alguém tomava a Hóstia como se estivesse a comer uma maçã. Isto no Santuário, na Capelinha e mesmo aos pés de Nossa Senhora...

Fiquei atónita; não sabia o que se passava e o que viria a seguir. Mas não arredei pé, não voltei para trás. Forma de chamar a atenção para aquela situação, que, graças a Deus se resolveu.

Uuuuf... Misericórdia.

Bjs e um feliz Domingo de Pentecostes!

Concha disse...

Bom dia amiga!
Tenho estado um pouco ausente dos blogs,mas hoje com um pouco mais de disponibilidade vim ler-te.
Há tanta coisa que também me choca,porque há uma ignorãncia ácerca de Deus que não me admira nos assumidamente fora da igreja, mas nos que são igreja admira e muito.Estive também em Fátima uns dias na passada semana e ali há situações que bradam aos céus.Fazem-se kilómetros e kilómetros para visitar Nossa Senhora e lá tudo serve de pretexto para a conversa.Ali junto da imagem de Nossa Senhora procuro estar naqueles momentos em que foram todos almoçar ou jantar.regresso a casa fortalecida e isso é sem dúvida uma benção na minha vida.Tenhamos esperança que um dia as pessoas sejam mais autênticas no que professam.
Um abraço na Paz

Filha de Maria disse...

Malu e Concha;

Obrigada pelas v/ palavras... é na partilha, que a igreja cresce.


beijinhos fraternos.