quarta-feira, 27 de junho de 2012

E o que fizes-te tu?


Fiz, uma festa!

Não gosto que me magoem, que me humilhem... mas aprendi a pagar o mal com o bem. Se custa? Claro que sim, sou humana... de carne e osso e além disso, tenho sentimentos... feridos, a bem dizer!

Mas a decisão, essa foi minha... foi e será sempre minha, a decisão de me vingar ou de superar...
Afinal a Homilia do meu Bispo, havia sido nesse sentido... a Santidade que se busca a cada dia, sem medo das ofensas, das humilhações... das perseguições ou até mesmo que nos roubem a vida, porque jamais nos roubarão Jesus, do coração!


terça-feira, 26 de junho de 2012

Não me sinto dona da Razão...


... da boa consciência, mas procuro sempre agir antes pela razão, do que pela emoção!

Sou assim, desde que me lembro de existir... antes de uma escolha: ouvir, observar... sentir e só depois agir!

Nem sempre o consigo fazer na perfeição, mas tento, a sério que tento, a cada dia e um após outro dia...
Quando descubro que a não tenho (razão), procuro emendar-me, peço desculpa... rectifico, se preciso for!

Houve momentos na minha vida, que senti arrependimento de não me deixar guiar pela emoção... mas olhando para trás, isso poupou-me a dissabores e por isso mesmo, continuo no mesmo trilho.

Aprendi que numa discussão, são precisas pelo menos duas vozes... e quando assim é, calo a minha voz e isso em vez de acalmar, parece enfurecer ainda mais... a sério, ás vezes pareço caminhar ás cegas! Gostava de me deixar ir pela emoção... mas nunca assim fui...

Santa Mónica, rogai por nós!


segunda-feira, 25 de junho de 2012

Hoje, se começar a falar...


... vou começar a chorar!

Estou tão cansada... não havia necessidade...

Será que pensam que sou algum E.T.? Não sei... mas acho que isto é uma morte lenta...


O meu Bispo...




... perguntou se também nós queríamos ser santos, assim como S. João Baptista. Respondemos-lhe que sim, e no fim, o nosso Bispo recordou-nos da nossa resposta. 

Saí feliz... mas não demoraria mais do que 2 horas, para me porem à prova, para me humilharem... para... me ofenderem... não sei se é demência, se é prazer de humilhar....

"Oh, mãe... o que foi isto?" - E as lágrimas caiam-lhe pelo rosto... encolhi os meus ombros e de olhos marejados, estendi-lhe os meus braços e beijei-lhe a cabeça... esperei que se acalmasse e que conseguisse secar as lágrimas e depois fomos passear. 

Não falámos sobre o  assunto, até porque nem sei o que dizer... mas a verdade... é que sinto os meus braços a desfalecer, a força a ir-se e não sei se sou Santa, para levar "isto" até ao fim... até onde Deus, quer que eu chegue...

Renova-me, Senhor JESUS!
Fortalece-me, Senhor JESUS! 

terça-feira, 19 de junho de 2012

E JESUS Falou...


... como que ao meu ouvido!

Certezas, nunca as terei. Pude ir á Missa ferial, há muito que não ía...

N. Senhor, tem trabalhado em mim de forma impressionante... não impressionante, porque seja algo de espectacular , mas porque me confirma no caminho e escolhe sempre a mesma "voz" para me falar!
E é sempre tudo tão tranquilo, tão pacificante... muito embora, haja alguns momentos em que me sinto inquieta... porque JESUS, nos desinquieta, nos abana até...

Obrigada, Senhor JESUS!

quinta-feira, 14 de junho de 2012

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Quero ser Tua, Senhor Jesus!



Durante a Eucaristia, disse a JESUS que queria ser D'Ele, que queria amà-LO, mais e mais...

No fim da Eucaristia, o meu Pároco perguntou-me se poderia ficar com JESUS uma hora, se poderia assegurar a Exposição do Santissimo Sacramento durante uma hora...

Jamais poderão imaginar o que senti no meu coração, há alegrias que só N. Senhor nos dá e só Ele mesmo conhece!

Louvado Sejas, meu JESUS amado!

domingo, 10 de junho de 2012

Pus Batom e fui trabalhar... (Parte II)



Continuação.

Há gestos simples e inofensivos, que dificilmente nos passa pela cabeça, deixá-los de fazer.

Eu, estive um ano inteirinho sem colocar batom nos dias de trabalho!

Sem procurar ouvir conversas alheias, ouvi por providência divina, que era alvo de desconfiança por parte da minha patroa... incrédula e chocada, calei-me e rezei!

Passei anos sem olhar por mim, centrando-me apenas no meu papel de mãe, de coração atribulado e angustiado. Quando finalmente, tudo passou, comecei então a olhar por mim. Os muitos cabelos brancos, quis tapá-los... procurei então uma tonalidade que favorecesse o meu tom de pele, coloquei-me nas mãos de profissionais, o cabelo e as mãos, estavam realmente muito bonitas. Não saia de casa sem uma cor nos lábios, um leve tom nas pálpebras... tal e qual, como fazia antigamente.

Confrontada com tamanho choque, analisei-me! O que teriam visto em mim, para ser alvo de uma acusação que rebaixa tanto a mulher? O que teria eu feito?

Não encontrei nada que eu pudesse ter feito, que eu pudesse ter dito... voltei a cabeleireira e voltei a pintar o meu cabelo, no tom original... deixei de mandar arranjar as unhas, deixei de me maquilhar... e, continuei a rezar e a esperar!

Não é uma prova fácil de ultrapassar e só vários meses depois, é que arranjei coragem para falar com o meu Pároco. Ouviu-me atentamente, e falou-me do martírio dos Cristãos... explicou-me que não há só o martírio de sangue e que ainda não descobriu qual o martírio que custa mais... se aquele que nos rouba a vida de um golpe só, se aquele que nos "mata" aos poucos... pediu-me para não deixar de rezar e para continuar a entregar tudo a JESUS, para continuar a ter um coração de "ovelha", porque o Senhor, só é pastor de ovelhas, jamais de lobos.

O que eu não lhe contei, é que o meu confessor se havia recusado a ouvir-me nessa altura... não o julguei (pelo menos tentei), nem admito que ninguém o faça. Se já rezava por este, continuei a fazê-lo... muito embora me sentisse magoada. Agora... com alguma distancia no tempo, vejo que tudo isto tem o mesmo selo, o selo do mal, do inimigo... que semeia a discórdia, a desunião, a tristeza, desejando ardentemente a nossa perdição através do desespero. 

Creio que esta provação, foi ultrapassada pela Grande Graça que é Ter Jesus na nossa vida!  

Agora... pus Batom e fui trabalhar!  

terça-feira, 5 de junho de 2012

Pus Batom e fui trabalhar... (Parte I)



... parece um gesto simples, mas acreditem que não é, pelo menos para mim!

Sempre gostei de usar um batom suave, sombra nos olhos e rimel... tudo muito suave e sóbrio. Apenas um gesto de brio, próprio de quem é mulher!