segunda-feira, 17 de setembro de 2012

A nossa vitória está em JESUS!



Há algum tempo, escrevi aqui e aqui, sobre como havia sentido no meu coração, a forma de ajudar quem na altura só sentia angústia, por um futuro incerto.

Hoje e carregando a minha cruz, abordei esta questão... perguntei-lhe directamente, se o filho já havia arranjado trabalho. De sorriso aberto, respondeu-me afirmativamente, e contando-me como aconteceu, dava Graças a Deus!

Comovi-me! Comovi-me, pela forma como N. Senhor ama todos os seus filhos, como a todos quer chegar... e que apesar de tudo, nos quer usar para chegar aos corações que não conhecem, ou conhecem mal a Deus!

Glória a Deus!


domingo, 2 de setembro de 2012

O Acordo!





Estive em Fátima, e prometi ao Padre falar com o meu Pároco assim que ele regressasse de férias e esta promessa inclui falar-lhe abertamente sobre tudo o que estou a viver.

Antigamente, a palavra das pessoas bastava para firmar um acordo... mas com o tempo, a palavra  de honra, veio a perder o seu verdadeiro significado, e passou-se aos acordos escritos, assinados e autenticados. Neste caso, dei apenas a minha palavra e espero cumpri-la.

No fim da Eucaristia, dirigi-me à Sacristia, não sem antes perguntar se o poderia fazer. Entrei e esperei pela minha vez, que era a 1ª... O Sr. Padre, pediu-me para aguardar e falou com todos os outros que foram chegando (não fiquei lá muito feliz), cumprimentos de circunstância, entre alegrias de uns e de outros... e eu, à espera ... decidida a cumprir a minha palavra, esperei!

Chegada a minha vez de tempo de antena, pedi marcação de um momento para falarmos dentro da "minha disponibilidade" - certo é que tem que se arranjar um momento que dê para as duas partes - nem pensar, de todo... não terei disponibilidade. Argumentei para uma semana depois... e não me deu resposta, tentou numa outra altura de muita confusão na Igreja, ao que lhe disse necessitar de algum tempo para esta conversa... creio que não me levou a sério e brincou com o facto de "necessitar de algum tempo".

Não lhe consegui sorrir, até porque não gostei da forma como fui atendida. Fica o meu forte desejo de cumprir o que prometi ao Padre, em Fátima!