quarta-feira, 24 de outubro de 2012

"Já que estamos sós...



... deixe-me desabafar consigo... senão rebento!"


Confesso que entre nós, há uma cumplicidade sincera, mas não somos amigas de andar na casa uma da outra, ou de fazermos programas juntas. Por força das circunstancias almoçamos muitas vezes juntas e por vezes, estamos apenas as duas!

Falou-me do marido, das muitas tarefas a seu cargo, do excesso de cansaço que sente, desde que foi mãe... e do muito que o marido descansa no sofá. Falou-me ainda das muitas discussões e que agora não falava com o marido...

Basicamente, ouvi-a... que haveria eu de lhe dizer? Enquanto desfiava as suas frustrações, desilusões no que diz respeito ao matrimónio... eu viajava dentro de mim, revendo o que já passei e ultrapassei... 

Quando finalmente se calou, para ouvir a minha opinião, como quem espera ouvir a resposta milagrosa... adiantei-lhe que muitas vezes também eu tive vontade de desistir  de baixar os braços... acaso serei eu uma máquina, ou uma super funcionária? Não. Aprendi a fechar os olhos ao que não está perfeito e aprendi a obrigar-me a parar, mesmo quando tudo ainda não está concluído!

Não sou exemplo para ninguém! Mas na realidade, aprendi a reconhecer os meus limites e a verbalizá-los quando me apontam o dedo. Aprendi... que por vezes é melhor ficar calada, do que entrar numa batalha, de onde já sei que saio derrotada... aprendi que me devo respeitar a mim mesma, respeitando os alarmes físicos do meu corpo... aprendi que o sofá, é um oásis... lol. 


Sai dali, com a sensação que não a tinha ajudado muito... e foi então que lhe enviei um video que recebi há algum tempo, que me fez muito bem (lamentavelmente já não me recordo, quem mo enviou), e que partilho aqui... é delicioso! Comprovem!



     

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Felizes sereis... (Mt5, 1-12)

"Felizes sereis, quando vos insultarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o género de calúnias contra vós, por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque grande será a vossa recompensa no céu..."



Tenho andado "apagada", pensativa... introspectiva e o "Ano da Fé", fez-me pensar ainda mais...

Pensar nos Cristãos Perseguidos; da China e de tantos outros países que vamos tendo conhecimento. E nós? Não seremos nós tantas vezes perseguidos pela nossa fé?

Vivemos num pais democrático, onde há supostamente liberdade religiosa... mas seremos nós verdadeiramente livres?

O Ano da Fé, abriu-me esta questão... não quero de forma nenhuma desvalorizar o Sacrifício que os nossos irmãos na fé passam, antes... ocorreu-me oferecer os meus sofrimentos, por eles!

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Já falei com o meu Pároco...



... e em espirito de obediência, contei-lhe tudo!
Contei-lhe os meus sofrimentos de há mais de um ano, a esta parte. Expliquei-lhe que ao me afastar da minha Paróquia e da Paróquia onde recebia orientação espiritual, não me afastei de Deus... mas que experimentei diversas "dificuldades". Ficou agora a perceber o meu afastamento - a minha grande necessidade de silêncio - abreviei tudo, o mais que pude... e nisso não faltei à obediência!

Não era meu objectivo expor ninguém, nem os erros alheios... mas antes pedir e receber ajuda!

Começo agora uma nova etapa:

1º Oração de libertação, por quem me tem feito chorar.
2º Exercicios espirituais - para a Total Consagração a N. Senhora.