quarta-feira, 10 de abril de 2013

Catequese... (no café)




(Imagem da net)

Alguns deram-me o seu testemunho, para que não desistisse do serviço de catequese. Outros animaram-me, para que também não desistisse! Eu suspendi! 

Uso de propósito a palavra "suspendi", porque não sou de desistir de nada. Surpreendi o Pároco, com os meus argumentos, verdadeiros e simples. Homem de retórica que nos desarma, no principio do seu discurso, foi incapaz de me desarmar. Confesso, que esperava alguma luta no seu discurso... mas bem vistas as coisas, creio que as minhas palavras, lhe mostravam a minha verdadeira luta, á qual me rendi.

Foram cerca de 2 anos de deserto (e muitos mais virão), afastar-me de um papel da linha da frente e passar para os bastidores, foi um acto de humildade e não de humilhação. 

Centrada na minha luta, quis desistir de muito e só com muito abandono em Deus e N. Senhora, me foi possível aguentar, entre lágrimas, dores e silêncios.

Hoje... dei-me conta, que havia dado uma pequena catequese no café! Sim, no café/ pastelaria/ confeitaria/ cafetaria... isso mesmo. Vi-lhe as lágrimas a querem saltar-lhe dos olhos, quando lhe falei do Amor e Misericórdia de JESUS CRISTO!

Está doente, gravemente doente, sabe-o há apenas 3 semanas. Não faz caminho de fé, mas acredita em N. Senhora e gosta muito Dela - assim mo diz. Comecei por lhe dizer que me deixei encontrar por JESUS, quando estive muito doente, creio que foi assim que ficou a saber que sou católica. Antes de cada peregrinação a Fátima, bebia sempre um café no estabelecimento e em jeito de provocação: Vou a Fátima, quer alguma coisa?

A resposta... era quase sempre a mesma, sorrisos ou então: reze lá por mim! Trouxe-lhe uma dezena e agradeceu-me sorrindo. A vida começou-lhe a pregar partidas e desabafou comigo... era a crise e tinha alguém no desemprego, "ouro e prata, não tenho, mas o que tenho te dou"... e dei-lhe um dos meus terços, o Dia Santificado e o Devocionário da Divina Misericórdia e disse-lhe: Vamos rezar!

Tudo ia melhor e agora adoeceu... queria ajudá-la, a serio que queria.... mas não lhe posso tirar a doença, mas posso oferecer-lhe o que tenho, e o que tenho é JESUS! Fizemos a Novena a N. Senhora das Lágrimas e continuámos sempre a rezar... senti-me inspirada a facultar-lhe o livro: JESUS, está vivo.

Hoje dizia-me: Estou a adorar... rezei tanto uma oração que lá está... mas não tenho aquela força, sabe... acho que isto não é para mim! 

A Graça de Deus, minha querida é para todos!!!!! Para os de longe e os de perto, JESUS, não é um salteador e por isso, não arromba o coração de ninguém, Ele bate e pergunta: Minha filha, eu te amo, posso entrar? Eu quero-te ao pé de mim, tu queres vir a Mim? Não posso garantir, que Ele a vai curar, mas posso garantir que a Graça de Deus, a Força de que fala... não é nossa, vem D'Ele, gratuitamente! 

A sua resposta surpreendeu-me: Eu quero ir, mas tenho que ver quando posso!

Creio que sou chamada a dar catequese, não na Igreja, mas cá fora... onde o Espírito Santo quiser!

Louvado Seja N. Senhor Jesus Cristo!

7 comentários:

Jo disse...

amiga, isso é todos

Anónimo disse...

https://twitter.com/Pontifex

Filha de Maria disse...

Jo;

Sim. Sem dúvida, que devemos testemunhar JESUS por onde nos movemos, mas nem todos estão disponíveis...

Abraço em Cristo

Dulce Gomes disse...

Filha de Maria
Depois deste belíssimo testemunho que li duma assentada, só me resta dizer-te que sim! Sim. Jesus está vivo (Também tenho esse livro e comprei-o em Fatima. Sim. Encontramos motivo para dar e receber catequese em todos os lugares, basta o Senhor querer.
E sim. Entendi a tua "suspensão".
Acredito que o plano de Deus para cada um de nós seja feito por etapas; então concluem-se umas e Ele abre-nos o ponto de partida de outra.
Um beijinho e que a tua mão esteja sempre bem segura à de Maria, porque com Ela nunca nos perdemos

Filha de Maria disse...

Amiga Dulce;

Jamais terei certezas, mas sim... creio que o nosso caminho se vai fazendo, hoje uma pequena etapa... mais adiante outra, com dificuldades, nevoeiros, etc.

Beijinho fraterno.

Anónimo disse...

Boa tarde!
Fiquei comovida este seu texto.
E quem me dera ser uma encontrada do seu caminho.
"Creio que sou chamada a dar catequese, não na Igreja, mas cá fora... onde o Espírito Santo quiser! "
Eu gostaria de encontrar o meu lugar em Cristo tal como você o encontrou.
Muita Força.

Filha de Maria disse...

Anónima;

Amar JESUS e deixar-se guiar por Ele, é o caminho que nos leva a encontrar o nosso lugar, que nunca será um posto, nem sequer para o resto da vida. Foi isto que eu entendi!

Seja bem-vinda.